quarta-feira, 16 de abril de 2008

E quem não sabia?


A semifinal da Taça Rio, entre Flamengo e Botafogo, teve gosto de “eu já sabia”. Foi como rememorar a derrota sofrida contra o Madureira, por 4 a 1, na Taça Guanabara de 2007, quando a equipe da Gávea, pela Taça Libertadores, havia enfrentado, dias antes, o frio e a altitude de Potosí.
Em um jogo em que a paz foi selada dentro de campo, o final não foi assim, a arbitragem, novamente, foi alvo de reclamações, dessa vez, rubro-negra, principalmente do lateral esquerdo Juan. Os dois impedimentos mal marcados não garantiriam a vitória do Flamengo, tecnicamente inferior, mas poderiam ter mudado o curso do jogo, se o empate fosse conquistado ainda no primeiro tempo.
O árbitro Péricles Bassols Cortez prejudicou o rubro-negro, mas na bola o Botafogo se mostrou superior ao adversário, com um esquema tático que deu certo, um time mais bem organizado e mais ofensivo, desde o início do jogo. O troca-troca do técnico do Flamengo não surtiu efeito, e deu apenas mais espaço para os alvinegros assegurarem o comando da partida.
Com dois gols de diferença, a polêmica do pênalti de Toró em Jorge Henrique de nada mais adiantaria, que não aumentar o placar. Os 3 a 0 sobre o “inimigo número 1”, dão confiança para o Botafogo disputar a Taça Rio, com o Fluminense. Ao Flamengo, resta esperar contra quem jogar a final do Carioca.

PS: Não preciso dizer qual meu time, acho que, com uma frase, sintetizo:
"Respeite quem pode chegar onde a gente chegou"....e ninguém chega lá...sem chororô...

Um comentário:

pc guimarães disse...

Mulher bonita e framengo não combinam. Escreva sobre outro assunto que eu leio.
bjoca
pc