sexta-feira, 20 de abril de 2007

Uma mera reflexão...

Tenho ouvido muito ultimamente a seguinte frase “como eu queria ser criança novamente, estar na escola, não ter responsabilidades” . Aceitar crescer, o que nos é imposto pela regras da natureza, é difícil, eu diria muito difícil. Aos 15, 16 anos, loucos por uma maior autonomia, sonhamos com os 18. Essa idade chega, e o que muda? Tornamo-nos adultos? Talvez! A maioria, creio que não. Ser “adulto” não é ter a carteira de identidade que permita entrar em uma boate, ser adulto não é poder guiar um carro, e muito menos esse que se chama “adulto” pode guiar a sua vida. Ser adulto é criar responsabilidades, e não é isso que sonhávamos ser? Por que ficou tão complicado? Tenho em mente que a maioridade nos traz um peso, o peso de que teremos que escolher o que ser, que caminho iremos traçar. Pai,mãe, irmãos, amigos ajudam? Sim, mas a alternativa é nossa, o caminho é o nosso. Aí começa a complicar, escolher carreira nem sempre é tão fácil. Dom? Vocação? Influência dos pais? Mercado favorável? Cada um conta com as próprias prioridades na hora de entrar para a faculdade. E pensa que acabou? É só o começo de uma época em que tudo depende de nós, exatamente tudo. Na faculdade, dificilmente, nos cobram notas, horários, presença, os que cobram, normalmente, são vistos como as malas. E conhece aquele cdf que sempre é sacaneado, e chamado de nerd? Espere, ele cruzará seu caminho mais à frente. A maioria esmagadora faz da faculdade o quintal de casa, bom para bater papo, tomar um chopp, fazer a chamada “social”. Estágio? “Ah, é sempre muito complicado arrumar, minha área é concorrida, sabe, tento e não consigo.” Inúmeras vezes esbarro com alguém falando isso. E aí a acomodação é garantida, termina a faculdade, coloca o diploma debaixo do braço, na esperança de que a hora de correr atrás é só agora, de repente, fazendo uma pós. O crente “estudioso e batalhador” termina a sua pós, e coloca na estante para colecionar diplomas. E sabe aquele cdf que tinha sido da sua turma no primeiro período da faculdade? É presidente de uma multinacional para qual você se candidata a uma vaga de segundo grau. E sabe o porquê? Porque na vida as escolhas são nossas, e quem decide seguir pelo brilhante caminho do estudo, com garra, perseverança, e está certo de que NUNCA vai desistir, esse vence, sempre. A moral da história é essa, acordem enquanto é tempo....porque somente os diplomas não sustentam a vida de ninguém, o que vale, e sempre valerá, são as trocas de experiências, quaisquer que sejam. Nunca se ache melhor do que ninguém, nem mais esperto, ou mais importante, a vida muda taaaanto, e se colocar num pedestal pode trazer um tombo maior do que se espera. Portanto, pés no chão, mente pensante, dedicação e pensamento positivo, sempre! E sorriam, isso ajuda também. Ah, e só uma outra coisinha essencial, não nos coloquemos como vítimas da história, porque esses sempre são os coadjuvantes da história chamada VIDA, o papel principal fica sempre para o que age mais rápido e com mais eficiência. Pensem nisso!

Um comentário:

Annona disse...

SENSACIONAL! Adorei!